… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

“O amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” (Rm 5:5)



“O amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” (Rm 5:5)

SALMO 29


C. H. Spurgeon
O Tesouro de David
SALMO 29

22 de maio de 1377 • O Papa Gregório XI, envia 5 bulas para Inglaterra contra João Wycliffe



22 de maio de 1377 O Papa Gregório XI, 
envia 5 bulas para Inglaterra contra João Wycliffe

22 de maio de 450 • O corpo crucificado de Júlia de Cartago é retirado do mar

22 de maio de 450 O corpo crucificado de Júlia de Cartago é retirado do mar


Ilha de Gorgona, onde corpo de Júlia foi encontrado, ainda pregado na cruz, boiando no mar.

22 de maio

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
22 de maio

“E os levou por caminho direito.” (Sl 107:7, ARC, Pt)

22 de maio


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

22 de maio VIVE PARA A VIDA ETERNA

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. Ninguém busque o proveito próprio, antes, cada um o que é de outrem.” (1Co 10:23-24, ARC. Pt).

22 de maio

William MacDonald
Um dia de cada vez
22 de maio


“Afastai-vos, pois, do homem cujo fôlego está no seu nariz; porque em que se deve ele estimar?” (Is 2:22, ARC, Pt)

22 de maio


Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
22 de maio EXPLICAÇÃO PARA AS NOSSAS DIFICULDADES

“… Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um, em nós …” (Jo 17:21, ARC, Pt)

22 de maio

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
22 de maio

“Andando eu no meio da angústia, Tu me revivificarás; estenderás a mão contra a ira dos meus inimigos, e a Tua destra me salvará.” (Sl 138:7, ARC, Pt)

22 de maio

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
22 de maio
“Eis que és formoso, ó amado meu.” (Ct 1:16, ARC, Pt)

Ó Amante Salvador




Carlos Wesley

Ó Amante Salvador

A união do Espírito Santo com o ministro (Is 61:1-3)






R. M. McCheyne

A união do Espírito Santo com o ministro (Is 61:1-3)

Sermão 8

“O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado.” (Is 61:1-3, ARC, Pt)

Por que os adolescentes devem acudir a Cristo sem tardança (Sl 90:14)






R. M. McCheyne

Por que os adolescentes devem acudir a Cristo sem tardança (Sl 90:14)

Sermão 2
“Farta-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias.” (Sl 90:14, ARC, Pt)

Por que é que Deus é um estranho na Terra (Jr 14:8-9)



R. M. McCheyne

Por que é que Deus é um estranho na Terra (Jr 14:8-9)

Sermão 9




 “Oh! Esperança de Israel, Redentor seu no tempo da angústia! Por que serias como um estrangeiro na terra e como o viandante que se retira a passar a noite? Por que serias como homem cansado, como valoroso que não pode livrar? Mas tu estás no meio de nós, ó SENHOR, e nós somos chamados pelo teu nome; não nos desampares.” (Jr 14:8-9 ARC, Pt)


Cristo e o crente (Ct 2:2-3)






R. M. McCheyne

Cristo e o crente (Ct 2:2-3)

Sermão 4

“Qual o lírio entre os espinhos, tal é meu amor entre as filhas. Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos; desejo muito a sua sombra, e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar.” (Ct 2:2-3, ARC, Pt)


A CHAMADA DO EVANGELHO




R. M. McCheyne

A chamada do Evangelho (Pv 8:4)

Sermão 3

A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.” (Pv 8:4, ARC, Pt)

Aferrados em Cristo (Ct 3:1-4)





R. M. McCheyne

Aferrados em Cristo (Ct 3:1-4)

Sermão 5

Eu perguntei-lhes: Vistes aquele a quem ama a minha alma? Apartando-me eu um pouco deles, logo achei aquele a quem ama a minha alma; agarrei-me a ele, e não o larguei, até que o introduzi em casa de minha mãe, na câmara daquela que me gerou.” (Ct 3:1-4, ARC, Pt)

As impressões passageiras



R. M. McCheyne

As impressões passageiras

Sermão

“Que te farei, ó Efraim? Que te farei, ó Judá? Porque a vossa beneficência é como a nuvem da manhã e como o orvalho da madrugada, que cedo passa.” (Os 6:4, ARC, Pt)

A igreja no meio do deserto (Ct 8:5-7)




R. M. McCheyne

A igreja no meio do deserto (Ct 8:5-7)

Sermão 7


 “Quem é esta que sobe do deserto, e vem encostada ao seu amado? Debaixo da macieira te despertei, ali esteve tua mãe com dores; ali esteve com dores aquela que te deu à luz. Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam.” (Ct 8:5-7, ARC, Pt)


“Cada crente deve ter desejo fervoroso de contar com Deus em cada momento da sua vida.”


“Cada crente deve ter o desejo fervoroso de contar com Deus em cada momento da sua vida.”

“Ainda que o pecado não reine, ele continua a habitar em nós e a morte é ainda poderosa.”


“Ainda que o pecado não reine, ele continua a habitar em nós e a morte é ainda poderosa.” 

Muitas vezes o Senhor põe abaixo as deliberações dos Seus santos


“Muitas vezes o Senhor põe abaixo as deliberações dos Seus santos... para que eles fiquem na inteira dependência da Sua providência.”

“Esta é a permuta que, em Sua bondade infinita, Ele quis fazer connosco: recebeu a nossa pobreza, e transferiu-nos as Suas riquezas; levou sobre Si a nossa fraqueza, e fortaleceu-nos com o Seu poder; assumiu a nossa mortalidade, e fez nossa a Sua imortalidade; desceu à Terra, e abriu o caminho para o Céu; fez-Se Filho do homem, e fez-nos filhos de Deus.”


“Esta é a permuta que, em Sua bondade infinita, Ele quis fazer connosco: recebeu a nossa pobreza, e transferiu-nos as Suas riquezas; levou sobre Si a nossa fraqueza, e fortaleceu-nos com o Seu poder; assumiu a nossa mortalidade, e fez nossa a Sua imortalidade; desceu à Terra, e abriu o caminho para o Céu; fez-Se Filho do homem, e fez-nos filhos de Deus.”